Utilizamos cookies para a disponibilização e funcionalidade deste site. Se os cookies puderem servir também para outros fins, clique aqui. Informações sobre como desactivar cookies e protecção de dados

O que significam as máquinas autônomas para sua produção?

A era da produção inteligente já começou faz tempo. As máquinas TRUMPF atuam de forma cada vez mais independente, elas analisam e controlam sequências. Com a ajuda delas, as falhas são evitadas e a produtividade aumenta. Os funcionários já recebem hoje suporte em muitas tarefas e com isso têm sua carga aliviada. O corte a laser será ainda mais simples e tranquilo no futuro. Quais são as outras vantagens trazidas pela integração de tecnologias autônomas e semi-autônomas para o processamento a laser 2D? Isso você ficará sabendo ao clicar nos pontos verdes no gráfico.

1. Menos peças de excedente

Declare guerra ao excedente: pois antes mesmo de ocorrer um corte incorreto devido à baixa qualidade do material, o sistema de sensores já fez a detecção.

2. Máquinas intuitivas

Muitas falhas são detectadas ou evitadas com sistemas inteligentes de assistência. Em combinação com a interface do usuário IHM Touchpoint, as máquinas são operadas de forma ainda mais intuitiva. Além disso, outras funções de corte a laser autônomo poderão ser executadas no futuro com as atualizações de software.

3. Processos transparentes

É assim que se trabalha sem stress: as indicações ou mensagens de falha são enviadas de maneira rápida e simples para um tablet ou smartphone. O operador é informado se é necessário fazer uma intervenção manual.

4. Operador aliviado

Enquanto o processo de corte é feito em segurança, o operador tem tempo para outras tarefas, por exemplo, logística de material ou preparação dos trabalhos. Isso garante o máximo de produtividade e utilização da máquina.

5. Turnos da noite com poucas falhas

As funções semi-autônomas em combinação com componentes de automação permitem uma produção estável e com pouco monitoramento – mesmo em turnos da noite com equipes reduzidas.

6. Manutenção e equipamento planejável

No futuro será possível que as máquinas de corte a laser autônomas sugiram e controlem elas mesmas as manutenções e prevejam a necessidade de equipamento. Com o EasyOrder já é possível hoje garantir um pedido simples e disponibilidade rápida das peças de desgaste.

7. Velocidades muito além dos valores padrão

Graças ao Active Speed Control, o cálculo do buffer no avanço não é mais necessário. Com o sistema de sensores, a máquina trabalha o mais rápido possível e com a maior segurança de processo necessária. Muitas vezes as velocidades atingidas são maiores do que os valores padrão determinados nos dados de corte.

8. Produção posterior automática

Os sistemas de corte a laser altamente autônomos e totalmente autônomos conseguirão no futuro determinar sozinhos as estratégias de religação após os casos de falhas solucionadas. Assim será possível ter uma produção posterior automática.

9. Retrabalho reduzido

O Active Speed Control determina o avanço ideal e, se necessário, faz o ajuste mesmo se a espessura de chapa apresentar variações. Em muitos casos, a formação de esqueleto e escória é assim reduzida.

Você alguma vez já pensou sobre isso?

Nos próximos anos já haverá máquinas totalmente autônomas?

Hoje nós já podemos recapitular diversos marcos no caminho rumo à máquina autônoma. A isso pertencem as funções da máquina e sistemas de assistência, como o Smart Collision Prevention para evitar colisões, o Smart Nozzle Automation, o dispositivo de troca automática de bicos e o monitoramento de raio laser inteligente Smart Beam Control. Mas o desenvolvimento está longe de acabar. Isso é mostrado por desenvolvimentos inovadores, como a máquina laser totalmente automática TruLaser Center 7030 ou o controle de avanço adaptável Active Speed Control. Ainda se passarão alguns anos até a autonomia total. O ambiente de produção interligado e a inteligência artificial (IA) terão também um papel importante nisso.

Quem na verdade precisa de máquinas autônomas?

Toda empresa que tem como objetivo permanecer competitiva na era da digitalização atinge efeitos positivos com a automatização de processos e o uso de máquinas autônomas. As soluções de automação inteligentes, por exemplo, criam a base para uma produção econômica e oferecem ainda muitas vantagens em questão de eficiência e transparência. Mas de que adianta a máquina mais rápida se as peças, por exemplo, caem? Os sistemas de assistência inteligentes são a solução para muitos desafios do futuro. Os tempos de parada podem representar a metade do tempo de trabalho de máquinas laser 2D. Durante esse tempo é feito o equipamento, retirada e são resolvidos os problemas. As máquinas laser com produção autônoma conseguem evitar e solucionar falhas sozinhas.

Quais são os efeitos da autonomia nos custos de peça?

Com um grau cada vez maior de autonomia, os preços das peças caem. Isso está relacionado ao fato de que em geral ocorrem menos casos de falha durante a produção. E se eles ainda assim ocorrerem, são detectados imediatamente pela máquina e solucionados com suporte do operador. Isso se reflete de maneira positiva no resultado. Além disso, é produzida uma quantidade menor de excedente. O Active Speed Control evita preventivamente as interrupções de corte causadas, por exemplo, pelas diferentes qualidades de material. Assim evita-se, por exemplo, que peças de sucata sejam produzidas sem monitoramento.

No futuro haverá somente peças perfeitas sem excedente?

Uma produção totalmente sem falhas e excedente é o ideal, mas não muito realista. O objetivo é uma abordagem de container de sucata pouco cheio. Mas sempre haverá materiais e qualidades que se adequam apenas parcialmente ao corte a laser preciso. Se as peças produzidas não precisarão de retrabalho dependerá sempre do caso de aplicação. A formação de esqueleto e escória não pode ser totalmente excluída. Mas nós estamos trabalhando para que as retificadoras precisem ser retiradas somente em casos esporádicos da gaveta de ferramentas.

O que o Active Speed Control tem a ver com o corte a laser autônomo?

O Active Speed Control é o desenvolvimento mais recente da TRUMPF rumo à máquina autônoma e dá o primeiro passo no corte a laser semi-autônomo. Com ele, a produção de peças fica mais robusta, transparente e independente – e, principalmente, mais produtiva. Isso é possível devido ao monitoramento constante do processo de corte. Pela visão ao vivo pelo bico, o sistema de sensores monitora o raio gerado pela fusão do material. Com base na chamada luz de processo, ela determina se a fusão é feita como planejado, determina o avanço mais rápido possível e faz os ajustes necessários – e isso centenas de vezes por segundo. Os efeitos: menos excedentes, maior estabilidade de processo e um envolvimento menor do operador com a máquina.

As máquinas substituem os operadores?

Um não claro. O envolvimento do operador com a máquina é reduzido. Isso acontece por um bom motivo, pois o operador não é mais obrigado a monitorar manualmente o processo de corte e isso facilita o seu trabalho. A necessidade de uma intervenção manual em situações críticas é reduzida drasticamente. Em vez disso, com o controle de avanço Active Speed Control, ele recebe uma informação no seu dispositivo móvel e pode reagir de acordo. A grande vantagem é que o operador pode se dedicar a outras tarefas – como a programação ou a preparação do equipamento e da manutenção. O operador mantém o controle o tempo todo, com suporte da máquina laser e seus sistemas de assistência.

Baixar folheto