TRUMPF atinge 3.4% de crescimento em vendas no último ano fiscal

  • Empresa de engenharia mecânica aumenta as vendas para €2.81 mil milhões apesar do clima de tensão económica global
  • Resultado liquido de 10.8%
  • Companhia comprou empresas de software para aumentar as forças na estratégia digital e expande manufatura aditiva

Ditzingen, 12 de Dezembro, 2016 – Em 30 de junho de 2016, no encerramento do ano fiscal 2015/16, o Grupo TRUMPF registou um aumento gravado com sucesso de 3.4% nas vendas totais. O valor ascende a €2.81 mil milhões (anteriormente €2.72 mil milhões). A entrada de encomendas de 2,79 mil milhões ficou abaixo do nível do ano fiscal anterior (2,82 mil milhões).

O resultado consolidado antes de impostos fechou em €303 milhões, um decréscimo de 15,2% em relação ao ano anterior. Contudo, no ano fiscal de 2014/15, esse dado foi o efeito de acréscimo devido à venda da divisão de tecnologia médica, por €72 milhões. Ajustado o efeito, o lucro aumentou em 6,3% em 2015/16. O lucro sobre as vendas foi excelente, 10,8% (antes 13,5% e depois de retirado o efeito da venda da divisão de tecnologia médica passou para 10,5%).

“Tendo em conta os fatores económicos globais, este resultado é muito satisfatório para uma empresa orientada para exportação", refere Nicola Leibinger-Kammüller, presidente do Conselho de Gestão da TRUMPF. A mesma responsável sublinhou ainda a precária situação económica da China e do Brasil, as sanções contra a Rússia, e a incerteza causada pela referendo Brexit, que também afetou outros países onde a TRUMPF mantém negócios como, por exemplo, a Europa Oriental.

O desenvolvimento de alguns mercados regionais na Europa Ocidental colaborou para o aumento das vendas. O Grupo TRUMPF obteve um crescimento de vendas de dois dígitos em Espanha (+50%). Na França, os negócios voltaram aos níveis pré-recessão (19,6%), e subiram 5,2% na Alemanha. Na China, a economia foi ligeiramente menos dinâmica, mesmo assim as receitas lá totalizaram cerca de €368 milhões, com uma redução de 0,5% em relação ao ano anterior. Os Estados Unidos permaneceram estáveis, com variação de apenas 0,3% (€ 370 milhões).

Leibinger-Kammüller destacou que, desde o último ano, a TRUMPF tem vindo a impulsionar investimentos direcionados para o futuro, incluindo o desenvolvimento de novas máquinas, a fundação de uma empresa de capital de risco para apoiar startups, bem como a expansão estrutural das suas plantas na Alemanha e no exterior. No total, a empresa investiu €138 milhões (6,3%), parcialmente em expansão estrutural, e na aquisição das empresas de software  Xetics, em Stuttgart, e C-Labs, nos EUA, para reforçar a sua estratégia digital.

Além disso, o Grupo tenciona fazer um aumento significativo de pessoal, na área da manufatura aditiva. De acordo com a presidente, serão criados 100 novos empregos durante o ano fiscal atual, a maioria deles em Ditzingen, e um novo aumento de, pelo menos, mais 100 vagas está prevista para o ano fiscal de 2017/18.

Durante o ano fiscal 2015/16, o Grupo investiu €296 milhões (ano anterior: € 265 milhões) em pesquisa e desenvolvimento. A taxa de investimento em relação às vendas subiu para 10,5% (ano anterior: 9,8%).

A TRUMPF aumentou com sucesso outra vez o número de empregados, que subiu para 11.181 (ano anterior: 10.873). Praticamente a metade desse número está na Alemanha, onde a TRUMPF emprega 5.626 pessoas. Fora da Alemanha, o total de funcionários aumentou para 5.555 (ano anterior: 5.460).

Para o atual ano fiscal, a empresa prevê crescimento das vendas de apenas um dígito.

Contato

Ceciliato Patricia
Diretor de Group Communications, assessor de imprensa
E-mail
Assistência e contato

Close

Country/region and language selection
Please take note of

You have selected Portugal. Based on your configuration, United States might be more suitable. Would you like to keep or change the selection?

Portugal
United States

Or, select a country or a region.